quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Dr. Luís Fernando Superintendente de Administração Prisional tem aprovação dos Agentes Prisionais de Minas Gerais

Luisão tem a missão de fazer a reviravolta do sistema prisional de MG


Ao final dos  meses várias paixões foram especuladas para a força motriz da SUAPI-MG, tristezas, alegrias e cavalheirismo, aqui vai uma história na qual esses ingredientes se misturaram no pior dos cenários, o da guerra. Mas agora é verossímil  pós carnaval, o Dr. Luís Fernando terá a missão de derrotar as negativas do sistema prisional de Minas Gerais e fazer mudar a "estória", pois, a Subsecretaria de Administração Prisional que detém a segunda maior população carcerária do país e um corpo de Agente de Prisionais de quase 18.000 mil homens. O Luisão conforme é tratado no meio entre colegas nos faz lembrar o alemão Franz Stigler estava em busca de trabalho quando foi reconhecido pela boa qualidade de sua botas. Eram as dos pilotos da Luftwaffe, aqueles que, segundo a propaganda do governo, salvariam a Alemanha da derrota.

Nós iremos acompanhar as ações do novo superintendente, pois, precisamos melhorar a qualidade de vida do Agente Penitenciário de Minas Gerais, APOSTAMOS EM VC!!!

Força & Honra


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Beltrame: ‘Hoje, policial é babá de bandido’


O que o senhor quer dizer quando afirma que a polícia está só?
A legislação, do jeito que está, faz com que a polícia prenda várias vezes, mas depois é obrigada a soltar. Quer um exemplo? Policiais da 33ª DP (Realengo) foram cumprir mandados de prisão contra uma quadrilha especializada em roubos de veículos e assaltos a estabelecimentos comerciais. Um dos integrantes do bando havia sido preso em flagrante na semana anterior por receptação de carro roubado. Isso é consequência da Lei 12.403, da qual o atual ministro da Justiça (José Eduardo Cardozo) foi relator enquanto deputado federal. Ela diz que a pessoa que comete um crime com pena prevista de até quatro anos de prisão pode responder ao inquérito em liberdade.
 
Isso quer dizer que a polícia está enxugando gelo?
Vamos voltar ao exemplo: o criminoso voltou a agir porque a força da lei não foi suficiente para pará-lo, ou seja, é a certeza da impunidade. A polícia está se esgotando.

O senhor é a favor da redução da maioridade penal?
Sim. Hoje, policial é babá de bandido. Ele fica esperando o menor cometer uma infração para pegá-lo em flagrante.

O senhor está cobrando do Legislativo e do Executivo que façam a sua parte para mudar as leis, mas qual foi a contribuição da sua secretaria neste sentido?
Entregamos, junto com outros secretários do Sudeste, um projeto de lei para o Congresso com a proposta de aumento em um terço da pena de quem pratica homicídios contra agentes públicos, mas até agora nada.

Por que demora tanto uma discussão sobre um assunto tão importante?
Pergunta isto para eles. Pretendo ir à Brasília no dia 25, se a minha agenda permitir, para participar de uma manifestação no Congresso, que um deputado de Minas Gerais (subtenente Gonzaga, do PDT-MG) está organizando, a fim de acelerar este processo.

O que o senhor acha mais grave da situação atual da segurança pública no Brasil?
Tiram a vida das pessoas de uma maneira muito natural. Tiram por causa de um carro, de um celular, de R$ 30. Todos têm sua parcela de culpa. Não me isento da minha, quando uma pessoa liga para o 190, e não há uma viatura para o atendimento. O sistema de segurança tem que funcionar como numa engrenagem. Se algo não estiver bem, a engrenagem emperra. No Brasil, não há o hábito das pessoas sentarem numa mesa e resolver o problema. Tudo termina com cada um na sua. Termina em vaidade e poder.

O senhor quer que todos que cometam algum crime fiquem presos?
Não quero dizer que tem que encarcerar as pessoas. Quero dizer que do jeito que está não dá, não funciona. Se a cadeia é uma escola do crime, algo tem que ser feito, tem que mudar. Como este problema não é só do Rio, precisamos unir esforços e ampliar as competências da polícia. Fazer, dentro da lei, com que uma polícia possa trabalhar com outra. Os estados deveriam legislar sobre matéria processual penal, em alguns casos. É preciso mexer na Constituição Federal também. Ela tem 27 anos!


Fonte: O Globo

Frente parlamentar da Segurança Pública será lançada hoje


Hoje 25/02/15, às 09:00h, no salão nobre da Câmara dos Deputados será lançada a FRENTE PARLAMENTAR DA SEGURANÇA PÚBLICA, que é formada por deputados ligados ao setor e objetiva aprovar projetos em prol da segurança da sociedade dando um basta à atual política de direitos humanos que só privilegia criminosos.

Fonte: Dep. Federal Eduardo Bolsonaro - Facebook

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

CAMPANHA BASTA DE ILEGALIDADE, SERVIDOR DENUNCIE É ANONIMO!!

Reclamação sobre condições de trabalho do servidor público estadual ou federal: encaminhar para Ministério Púbico do Trabalho.

Faça sua denúncia no link abaixo:

https://peticionamento.prt10.mpt.mp.br/denuncia 
 

Após morte, Polícia Civil cria força tarefa para testar armas

Pistolas foram distribuídas após a constatação da falha, segundo instrutor.
Arma de policial teria falhado em troca de tiros em Niterói.

Pistola utilizada por Thiago Tomé era do modelo PT840P (Foto: Reprodução/ Internet)

 

A Polícia Civil do Rio anunciou nesta terça-feira (24) que vai criar uma força-tarefa para testar pistolas usadas pelos agentes. No último domingo (22), o policial Thiago Tomé de Deus foi morto durante uma tentativa de assalto em Niterói — na ocasião, a arma do agente teria falhado durante troca de tiros. De acordo com um instrutor de tiro da polícia ouvido pelo G1, a corporação tinha conhecimento de problemas no lote de armas distribuiído em 2013.

“Quando a turma do Thiago Tomé que morreu se formou, em outubro de 2013, foram distribuídas 1,5 mil armas para os policiais mesmo sabendo do problema. Elas foram entregues para eles e já sabiam que teriam que ser recolhidas por causa dessa falha. Durante o treinamento da turma dele, os instrutores se machucavam por causa da baixa qualidade da arma”, disse o instrutor.
Thiago foi vítima de um assalto quando voltava para casa do Desfile das Campeãs, durante o carnaval do Rio. Ele teria disparado contra os criminosos e, em seguida, uma pane travou a arma. O policial foi baleado e morreu após dar entrada no hospital. A pistola modelo PT840P, que Thiago usava no episódio, é alvo de muitas críticas da categoria. O problema com o armamento não é inédito, de acordo com o instrutor de tiro que conversou com o G1, os problemas existem há pelo menos 10 anos.
“Não é a primeira vez que temos problema com o armamento, tem pelo menos 10 anos. A Polícia Civil do Rio já teve trabalho em 2009 porque a arma travava sozinha e agora essa situação. Estamos tendo um problema no ejetor e no carregador da pistola, o que causa uma pane geral na arma”, disse.
Fernando Veloso anunciou força tarefa para periciar
armas da polícia (Foto: Matheus Rodrigues/ G1)
  



Força tarefa para periciar armas

Durante um evento do Governo do Estado do Rio, nesta terça-feira (24), o chefe de Polícia Civil do Rio, Fernando Veloso, informou que a arma do policial morto passará por uma perícia e uma força tarefa será feita em todas as armas dos policiais do Rio. De acordo com ele, todo policial vai ter que ir ao estande de tiros e efetuar 100 disparos para que o material seja analisado. O objetivo é verificar se as armas apresentam alguma falha. A iniciativa terá apoio da Academia de Polícia (Acadepol) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

Fonte: G1

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Seds condena atentado a promotor de Justiça em MG

Atentado contra promotor em MG é 'agressão ao estado', diz secretário

Julianno Aparecido de Oliveira é suspeito de tentar
matar o promotor Marcos Vinícius Ribeiro Cunha
(Foto: Tábata Poline/G1)
A Secretaria de Defesa Social de Minas Gerais (Seds) encara como  uma "agressão ao estado" a tentativa de homicídio sofrida pelo promotor de Justiça Marcos Vinícius Ribeiro Cunha, noite de sábado (21), em Monte Carmelo, no Alto Paranaíba. Ele foi baleado quando saía de carro da sede da promotoria, onde trabalhava de plantão.
Segundo a Polícia Militar, um motociclista se aproximou e atirou 15 vezes na traseira do veículo. O promotor sofreu perfurações no pulmão e nos rins. Ele está internado no Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Santa Clara, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.
O secretário de estado de defesa social, Bernardo Santana, disse que, graças a uma força-tarefa entre polícias Militar e Civil, além do Ministério Público, dois suspeitos foram presos em menos de 24 horas depois do crime.
"Essa agressão é encarada como uma agressão ao estado. Esse ato e essa determinação de todos, que só é possível com uma ação conjunta, visa também coibir e dar um recado muito claro de que o estado de Minas Gerais não admite na sua luta pela segurança, na sua luta pela busca da legalidade, a agressão às forças envolvidas nos nossos sistemas de defesa social", disse o secretário.

Um dos suspeitos do atentado, Julianno Aparecido de Oliveira, de 22 anos, foi apresentado pela polícia em Belo Horizonte, nesta segunda. Ele é filho do ex-vereador de Monte Carmelo, Valdelei José de Oliveira, de 49 anos, preso em 2013 por falsificar uma licitação quando era presidente da câmara da cidade. As denúncias haviam sido levantas pelo promotor Marcos Vinícius Ribeiro Cunha.Valdelei também está preso, suspeito de participação na tentativa de homicídio.
De acordo com o delegado responsável pelo caso, Wilton José Fernandes, Julianno confessou ter atirado na vítima.
"Já havia uma suspeita com relação a esse indivíduo. Possivelmente, ele estava ameçando o promotor anteriormente devido às ações movidas pelo Ministério Público contra o pai do acusado em 2013. A participação do ex-vereador ainda precisa ser esclarecida. O inquérito prossegue e as investigações continuam para esclarecer a situação”, disse o delegado.
Ainda de acordo com Wilton José Fernandes, o suspeito retorna ainda nesta segunda-feira a Monte Carmelo, local onde o pai dele está detido.
Entenda o caso
O crime ocorreu por volta das 20h deste sábado em frente à sede da Promotoria, onde Marcos Vinícius Ribeiro Cunha trabalhava no plantão. Segundo informações da PM, ele saía do local quando um motociclista se aproximou e efetuou 15 disparos na traseira do veículo dele. Três atingiram as costas do promotor, que teve perfurações no pulmão e rins. O promotor ainda conseguiu sair do veículo quando possivelmente também foi atingido.
A perícia foi feita, porém o laudo ainda não foi entregue ao delegado. “Durante a madrugada deste domingo foram feitas várias diligências e oitivas em comércios e prédios próximos para conseguir informações e imagens de videomonitoramento. As imagens verificadas apontaram o suspeito”, revelou.
Suspeitos
O suspeito é o filho de um ex-vereador de Monte Carmelo, Julianno Aparecido de Oliveira, de 22 anos. A polícia foi até a residência dele, em Romaria, e realizou buscas. Foram encontradas a motocicleta e uma pistola calibre 32. O jovem foi detido.
Ainda durante a madrugada de domingo, o ex-vereador e pai do suspeito, Valdelei José de Oliveira, de 49 anos, apresentou-se e negou participação do filho no crime. Segundo a polícia, ele é o principal interessado na morte do promotor. O ex-vereador também foi detido. Inicialmente, em depoimento, eles negaram envolvimento no crime. “Oitivas, provas periciais e outros elementos no local nos dão convicção de que foram eles”, afrimou o delegado.
Nota da Procuradoria Geral da República
O Ministério Público da União (MPU) divulgou nota em que manifesta consternação com o atentado sofrido pelo promotor de Justiça. O procurador geral da República, Rodrigo Janot, orientou dois procuradores da República sediados em Uberlândia a prestarem todo apoio institucional.
"Com base nas informações policiais iniciais, o episódio demonstra como os agentes públicos que se dedicam ao combate à corrupção e desvios de dinheiro da população estão vulneráveis às reações violentas de pessoas que são flagradas cometendo crimes, seja no âmbito municipal, estadual ou federal", diz a nota.

Fonte: G1

Novidade na ASSESSORIA DE INTELIGÊNCIA DA SUAPI-MG

Parabéns! Um novo triunfo se inicia...

ASP LAYLA


Pela primeira vez na história do Sistema Prisional,  um Agente de Segurança Penitenciário Efetivo assume à Direção da Assessoria de Informação e Inteligência da SUAPI-MG, sendo a autoridade máxima da atividade de Inteligência Prisional, o cargo até então, eram ocupados por Delegados de Polícia Civil, Coronel e Capitão da PMMG aposentados.



Trata-se da Agente de Carreira LAYLA T. DE SOUZA, ingressou no concurso de 2004, trabalhou em unidades prisionais por mais de 5 anos e nos últimos 3 anos laborou na Assessoria de Inteligência, onde assessorava o cargo de Coordenadora de Inteligência.



O ano de 2015 já começou bem para a nossa classe, primeiramente elegemos um ASP Deputado Estadual o Márcio Santiago, um Agente de Carreira na ALMG, e podemos contarmos também com a ocupação da cadeira de autoridade máxima da Assessoria de Inteligência Prisional da Subsecretaria de Administração Prisional, fato é uma mulher das fileiras do sistema irá subsidiar o novo Subsecretário na tomada de decisões.

Comemoremos, pois, já é mais um avanço, é mais uma VITÓRIA!

PARABÉNS LAYLA,  senta lá e mostra que somos capazes! 
Nos orgulhamos em vestir a mesma farda que você!





Henrique Corleone

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Planejamento autoriza 258 vagas para Depen



O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão autorizou a realização de concurso público para o preenchimento de 258 vagas do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão vinculado ao Ministério da Justiça. A autorização foi publicada nesta quinta-feira (19), no Diário Oficial da União (DOU), e o edital deve ser publicado até agosto. De acordo com o texto, serão 240 vagas para a função de agente penitenciário, que exige ensino médio completo, dez oportunidades para o cargo de técnico de apoio e assistência penitenciária, de nível médio-técnico, e oito para especialista em assistência penitenciária, de nível superior. Atualmente, os salários destas funções variam entre R$3.679,20 e R$5.254,88.

Pracinhas juiz-foranos que lutaram na 2ª Guerra Mundial foram homenageados

Homenagem a combatentes

(Foto: Felipe Couri/20-02-15)

Homenagem foi feita na Praça do Riachuelo, no Centro.
Uma cerimônia em homenagem aos brasileiros que lutaram na 2ª Guerra Mundial foi realizada, na manhã desta sexta-feira (20), pela 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha), na Praça do Riachuelo, no Centro. A homenagem se deu em função da participação significativa de pracinhas juiz-foranos que integraram o 11º Regimento de Infantaria da Força Expedicionária Brasileira (FEB). A cerimônia marca também os 70 anos da conquista de Monte Castelo. Localizado no Norte da Itália, o monte foi palco de vários ataques, nos quais lutaram diversos combatentes brasileiros, contribuindo para a derrota das forças nazistas e para o término da 2ª Guerra.


Fonte: Tribuna

Cabo reformado dos bombeiros é morto por jovens em Juiz de Fora


Jovens entre 14 e 16 anos foram descobertos após batida de carro furtado e confessaram friamente o crime.


Três adolescentes, com idades entre 14 e 16 anos, foram apreendidos por suspeita de assassinarem brutalmente dois homens, na madrugada de ontem, em Filgueiras, Zona Nordeste. O cabo reformado do Corpo de Bombeiros Ronaldo Jorge Abraão, 45, e Claudinei Arantes Lana, 41, foram encontrados mortos na parte alta do bairro, perto da caixa d’água, próximo às ruas José Pitta de Castro e Manoel Teixeira da Fonseca. Uma das vítimas apresentava, pelo menos, 26 perfurações à faca, enquanto a outra sofreu oito golpes. A brutalidade do duplo homicídio chamou a atenção pela frieza dos jovens, que, conforme a polícia, acabaram confessando envolvimento no crime. Outros dois adolescentes, que também teriam participado, ainda não haviam sido apreendidos até a noite de ontem. Quatro meninas, entre 14 e 16 anos, estariam no local momentos antes da violência, mas só três foram localizadas. O caso é mais um que demonstra a frieza com que, cada vez mais, esses crimes com envolvimento de adolescentes vêm acontecendo na cidade. Para especialistas, o avanço das drogas e a omissão familiar e do Estado são as principais causas para essa realidade.
No caso de Filgueiras, os dois primeiros adolescentes, ambos de 16 anos, haviam sido apreendidos na madrugada, por volta de 1h30, após se envolverem em um acidente com um carro furtado. A ligação deles com os assassinatos, no entanto, só foi descoberta no início da manhã de ontem, quando os corpos foram encontrados, e a Polícia Militar verificou que uma das vítimas era proprietária do Opala Diplomata levado pelos jovens. Os militares chegaram ao local do crime após denúncia anônima. A partir da localização dos cadáveres no terreno da caixa d’água, a movimentação foi intensa na área, com viaturas da PM, unidade do Corpo de Bombeiros, perícia da Polícia Civil e a funerária responsável pelo encaminhamento dos corpos ao IML.
Ao chegar ao endereço da ocorrência, o comandante da 31ª Companhia da PM, capitão Acioli Lazzarini, disse que havia muitos vestígios na cena do duplo homicídio. Segundo ele, os dois adolescentes apreendidos na delegacia pelo furto do veículo “narraram com frieza de detalhes” os momentos que antecederam o crime e a própria ação. “Eles disseram que estavam com mais três jovens e três meninas na praça do bairro, quando as vítimas passaram no Opala e começaram a mexer com as garotas e as chamaram para um encontro. Os rapazes teriam ficado ofendidos e fizeram um acordo de todos irem até a parte alta do bairro, onde os corpos estavam.”
Conforme o oficial, os oito adolescentes foram até o local no Opala. “As vítimas levaram alguns deles, deixaram lá e voltaram na praça para buscar o restante do grupo. Quando chegaram, já foram surpreendidos, sendo esfaqueados e mortos a facadas”, afirmou o oficial. Ainda conforme o capitão, as vítimas e os suspeitos são moradores do Filgueiras. O suspeito de 14 anos e as três adolescentes foram localizados no início da tarde de ontem, sendo conduzidos à delegacia. As meninas foram qualificadas como testemunhas e seriam liberadas na noite de ontem. Elas disseram que não presenciaram o crime e que correram quando os jovens entraram em luta corporal com os dois homens esfaqueados.
O delegado titular da Delegacia de Homicídios, Rodrigo Rolli, afirmou que, além dos adolescentes apreendidos, mais dois já foram identificados e que, na próxima segunda-feira, testemunhas já foram intimadas a prestar depoimentos. Já o delegado de plantão, Carlos Eduardo Rodrigues, informou que faria o auto de apreensão em flagrante dos três adolescentes e encaminharia para a Vara da Infância e Adolescência.